Apresentação

O Simpósio Nacional de Engenharia de Pesca é um evento promovido desde 2006, pelo curso de Graduação em Engenharia de Pesca da Universidade Estadual do Oeste do Paraná Campus Toledo. A III edição está programada para o período de 09 a 11 de outubro de 2012 nas dependências da UNIOESTE, serão realizados os mini-cursos e no centro de eventos Ismael Sperafico acontecerão às palestras e junto a I Feira Nacional Tecnológica de Aquicultura e Pesca. O evento tem os seguintes objetivos:

  • Promover um espaço de debate e troca de experiências e conhecimentos entre acadêmicos, profissionais e palestrantes.
  • Interação entre os participantes das diferentes regiões do Brasil.
  • Incentivar a atividade de pesquisa e extensão dos acadêmicos da área de Engenharia de Pesca.

A Engenharia de Pesca da UNIOESTE - Campus de Toledo - é única na região centro-sul do País com foco a águas continentais. Funciona em período integral, ofertando 40 vagas/ano. O tempo mínimo para integralização é de 5 anos e o máximo é de 9 anos.

O curso conta com laboratórios voltados para Aquicultura, Ecologia, Processamento do Pescado, Microbiologia, Limnologia, Ictiologia, Desenho Técnico, Informática e Topografia, entre outros, além do Instituto de Pesquisa e Aquicultura Ambiental - InPAA.

A formação em Engenharia de Pesca é uma habilitação que integra a área das ciências agrárias e qualifica, em nível superior, profissionais para a intervenção técnico-científica em aqüicultura, pesca e tecnologia do pescado, bem como em atividades de pesquisa e extensão na área de biotecnologia e demais serviços voltados à aqüicultura e pesca, tendo como objetivo formar profissionais especializados para atuar em aqüicultura e pesca de águas interiores.

Os docentes do curso de Engenharia de Pesca atuam em ensino, extensão e diversas linhas de pesquisa, como manejos alimentares, sanitário, ambiental e genético de organismos aquáticos cultivados, bem como no manejo pós-captura de pescado, manejo e conservação de recursos pesqueiros de águas interiores, aqüicultura e ecologia de ovos e larvas de peixes. Avaliam sistemas de transposição para peixes, rotas migratórias de peixes e áreas de reprodução, visando avaliações de impactos ambientais e sugerem medidas de mitigação. Desenvolvem ainda pesquisas relacionadas à biologia reprodutiva, manejo e nutrição de reprodutores e aplicação de biotécnicas à reprodução; pesquisas em Ciências Agrárias e Biológicas, englobando problemas inerentes aos recursos pesqueiros de águas interiores, o meio aquático e seu entorno; e fazem a manutenção do aquário municipal de Toledo e as avaliações dos estoques pesqueiros do reservatório de Itaipu, de 18 reservatórios da COPEL e dois reservatórios da Tractebel Energia AS, entre outros.

Além da graduação, os professores do curso atuam, no Mestrado em Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca, com duas linhas de pesquisa: i) Aquicultura e ii) Manejo e Conservação de Recursos Pesqueiros de Águas Interiores.